Home / Blog / Gestão contábil para...
29 de Outubro de 2020

Gestão contábil para clínicas de saúde. O que você precisa saber?

Autor: Salus Contabilidade

Assim como qualquer negócio, clínicas de saúde também possuem obrigações contábeis. Mas, por conta da rotina agitada, com consultas, plantões, agendas lotadas e atendimento constante, é normal que muitos profissionais da área não tenham tempo para cuidar da parte fiscal da empresa. Além disso, é comum não terem conhecimento sobre as rotinas e processos contábeis do negócio. Para ajudar nisso, separamos alguns importantes pontos que devem ser considerados na hora de fazer a gestão financeira de uma clínica. Continue lendo o conteúdo e confira.

 

QUAL A MELHOR NATUREZA JURÍDICA PARA UMA CLÍNICA DE SAÚDE?

Muitos profissionais da área da saúde iniciam suas atividades atuando como Pessoas Físicas. Porém, em um determinado momento, percebem a necessidade de abrir um CPNJ. A partir disso, é preciso escolher uma natureza jurídica para enquadrar a empresa. Essa escolha irá depender do número de sócios, valor disponível para investimento, total de funcionários, entre outros fatores. As mais usadas hoje são:

- Sociedade Simples LTDA: acontece quando a responsabilidade por parte de cada sócio não interfere em seus patrimônios pessoais. Os investimentos são feitos a partir do capital social do negócio. Além disso, caso a empresa feche, os bens dos empreendedores não podem ser penhorados para pagar dívidas do negócio.
- Sociedade Simples Pura: empresa de responsabilidade ilimitada pelos sócios. Nesse caso, o financiamento da sociedade pode ser feita a partir das finanças pessoais de cada um.
- Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli): individual para profissionais da saúde que não possuem sócios. Nesse caso, é necessário 100 salários mínimos como Capital Social Inicial.
- ME ou EPP:
Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte que presta serviços de saúde diversos.

Após escolher qual a melhor opção de natureza jurídica, será preciso fazer o registro da clínica em vários órgãos, como a Junta Comercial, Cartório de Pessoa Jurídica, Receita Federal, Conselho de Classe, entre outros. Para que o processo não se torne demorado e burocrático, é importante contar com uma empresa de contabilidade especialista no assunto, para ajudar em todas essas etapas iniciais e também nas seguintes.

 

QUAL O MELHOR REGIME TRIBUTÁRIO PARA UMA CLÍNICA DE SAÚDE?

Hoje, as duas principais opções de tributação para clínicas de saúde são o Simples Nacional e o Lucro Presumido. Cada uma delas possui características diferentes e devem ser aplicadas conforme o lucro da empresa.

O Simples Nacional é um regime com foco em Micro e Pequenas Empresas que faturam até R$ 3,6 milhões por ano. Já o Lucro Presumido não determina um limite. Em relação aos tributos, o Lucro Presumido apresenta 11,33% da parte federal mais o ISS, que pode variar de 2% a 5%, dependendo das atividades realizadas pela empresa. No caso do Simples Nacional, a alíquota varia de 6% a 16%, de acordo com o ganho anual do negócio. O ISS também varia de 2% a 5%.

 

AO ABRIR UMA CLÍNICA, É NECESSÁRIO SEPARAR AS RECEITAS DE PESSOA FÍSICA E JURÍDICA? 

Com toda certeza, sim! Misturar ambas as receitas gera muita confusão, além de colocar o futuro da empresa em risco. Isso, porque fica praticamente impossível saber o quanto de lucro a clínica está gerando e, sem isso, é extremamente difícil tomar decisões conscientes para expandir o negócio. Surge também o risco de as contas não fecharem, de acumular dívidas e até mesmo de criar problemas com a Receita Federal ao não informar de forma correta a renda obtida anualmente.

Por isso, o indicado é que sempre seja realizada a separação dos lucros de pessoa física e jurídica, garantindo um negócio financeiramente saudável, assim como, um melhor controle dos gastos pessoais.

 

COMO MANTER TODAS AS LICENÇAS E REGULARIZAÇÕES EM DIA? 

Clínicas de saúde precisam cumprir uma série de regras para se manterem regularizadas. Entre essas normas, está a emissão de licenças e regularizações específicas. Esses documentos são obrigatórios para que a clínica realize suas atividades de forma legal, de acordo com as normas impostas para a área da saúde. Entre os documentos exigidos estão a Licença da Vigilância Sanitária, o Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES), Alvará de Funcionamento, Autorização do Corpo de Bombeiros, entre outros.

Porém, por se tratar de um estabelecimento de saúde, manter as licenças e regularizações em dia pode ser um trabalho burocrático e exaustivo. Para organizar essa etapa e não deixar nenhuma documentação passar em branco, é necessário contar com uma empresa de contabilidade com conhecimento nesses processos. Assim, é possível economizar tempo na emissão dos documentos corretos e evitar gastos excessivos com indeferimentos.

Na Salus, todo o processo de emissão de licenças e regularizações é feito de forma simples e desburocratizada. Além disso, os documentos são transformados em arquivos digitais, indexados e facilmente localizados, diminuindo a demanda dos empresários, que não precisam mais se preocupar com a impressão de toda a documentação contábil. É uma forma de facilitar situações do cotidiano das clínicas e agilizar os processos.

 

Lembre-se que manter a clínica regularizada, com os documentos em dia, minimiza o risco de multas, auditorias e outras ações dos órgãos fiscalizadores.

 

GESTÃO FINANCEIRA DE CLÍNICAS DE SAÚDE. COMO FAZER?

Para entender como o dinheiro está sendo gasto, separar as despesas por categoria e, se necessário, traçar uma estratégia econômica, as clínicas de saúde são orientadas a manter a escrituração contábil ou a manutenção do livro caixa. Realizando esse controle, é mais fácil definir o momento ideal para o investimento em novos equipamentos ou na ampliação do negócio.

Mas, para que todos esses processos sejam realizados da forma correta, desde a abertura da empresa até a gestão dos processos contábeis, é preciso contar com o auxílio de quem entende do assunto. A Salus possui um serviço exclusivo para quem deseja facilitar a organização da empresa, com uma gestão financeira eficaz, prática e sem dor de cabeça: o BPO Financeiro. Com ele, o empresário não precisa se preocupar com nada, pois toda a parte burocrática da clínica de saúde fica por conta da Salus. Para saber qual pacote do serviço melhor se encaixa na sua empresa, faça um diagnóstico gratuito agora mesmo.


Quer saber mais sobre como a Salus pode ajudar você e a sua clínica de saúde? Entre em contato clicando aqui.

Notícia anterior Próxima notícia
Vamos conversar sobre o seu negócio?
Solicite um orçamento agora